Não é assim uma Brastemp, mas meu sobrinho manda ver

Perderam a noção! Descobriram há um tempo (não se sabe quando) a necessidade da publicidade mas não sua importância. O online disseminou, o viral impregnou e a publicidade e propaganda está adoentada. Todos querem comunicar mas ninguém quer pagar. O que antes era luxo da Brastemp, Coca-cola, Skol e Volkswagen, hoje é desejo do barzinho…

A Mulher e a Cartomante

Conheci essa mulher, de vários nomes, vários trejeitos, várias curvas, várias cores e, sobretudo, várias histórias. Nesta, dizia ela, apaixonada pelos mistérios da vida que só!, se atou numa amiga e partiram no Chevette 85, verde oliva, rumo à cartomante. Luzia disse não acreditar, são essas bobagens da vida pela experiência de se ver o…

Coisa de velho

A idade chegou!  Não que eu não tenha reparado no espelho as rugas aparecendo quando sorrio, ou nas entradas que estão aparecendo de supetão e marcando sua trilha da infelicidade, tornando a testa e a nuca um só coração, até que a morte os separe. Não que eu não tenha tomado mais cuidado com a…

Você

Essa é pra você, meu amor. Já se sentiu sem ar, como se o oxigênio tivesse extinto e teu pulmão te reivindica pelo seu único e vital instrumento de trabalho? Já se sentiu sem chão, com os pés balançando suspensos no ar? Já se sentiu perdido a ponto de desconhecer até o caminho de casa? É…

O dia em que te perdi

Te senti escorrer por entre meus dedos. Te perdi. A casa vazia, o coração também. Meus pensamentos fazem eco nas paredes do meu estômago e a tinta branca está cheia de pés sujos de quando eu sambava deitado apoiando os pés na parede te esperando pra dar boa noite. Sem mais boa noite ou bom dia,…

Posso pedir pra você ficar?

Queria ter o direito de pedir pra você ficar. Queria não saber da importância do ir, da necessidade do ir, do infortúnio dever de ir. Queria ser imaturo, chato, inflexível, abusivo, petulante, arrogante, egoísta e chacoalhar seu montante pelo colarinho e pedir que fique: ou lá ou eu, diria, você escolhe, diria, depende de você,…

Nossa asma de cada dia

Ela era asmática. (Se não era, virou.) A boca tão doce, apertada, enlaçando um lábio noutro, entrelaçando um segredo noutro. Deu um nós nos dedos, outro nos aflitos e conflitos da mente. Apertou a calça jeans e não deixou os olhos afrouxarem. Tentou falar mas a fala a traiu, faltou e nem avisou, mal-educada!. Garganta…

24

Fiz 24. 24 é um número que gera polêmica, piada e, na sua mínima empáfia possível, uma comoção que seja, entre troca de olhares e risadinhas. Sabe-se lá Deus ou historiador peculiar o porquê. Acontece que esta data chega, se você sobrevive a este louco-mundo-louco. Cafonice pura que desperta a preconização em um número tão…

Saúde!

Já tentou espirrar fazendo uma manobra rigorosa no trânsito? Estávamos todos fazendo a curva, cada um pronto para garantir seu posto em uma das três pistas da rua, trilha sonora de Hans pra “Velozes e Furiosos”. Eu estava em posição de vantagem, quando a súbita vontade de espirrar irrompeu em quebrante minha performance. Não segurei. Fechei…

Olhos de mel

Mergulhei no mel de seus olhos. Olhos tão simpáticos. Tão gentis. Tão apaixonantes. Esbulhados a mirar minha figura na escuridão daquela noite sem estrelas. Olhos que roubaram o brilho da lua e iluminaram os próximos passos, os próximos dias, os próximos sonhos, a próxima visita que me traria teu beijo. Olhos ao castanho mais castanho…

A Nova Onda do Elevador

“Você não pode pisar duas vezes no mesmo elevador, pois outras pessoas e ainda outras, vão exalar.” O interfone tocou em urgência. “Desce”, dizia ele em voz meio chucra meio gripada, lutando contra os ruídos (preciso trocar meu interfone, espero que seu Manoel leia isso e me lembre) “Tua encomenda chegou”. Seu Manoel à parte, chamei…

Eu crio unicórnios (e também não sei mentir)

Eu tenho problemas com mentiras. Sou um péssimo mentiroso desde que me entendo por gente. Quando arriscava uma mentira, por menor que fosse, bastava duas perguntinhas sem pestanejos de minha mãe pra que eu entregasse o jogo. Me embanano. Não sei mentir. Teço narrativas que não se unem. Sou péssimo no improviso e tenho memória…