Dia difícil (sem você)

Hoje está sendo um dia difícil. Posso pular, cantar e dançar. Posso rir alto, engasgar com o orégano da pizza, rir mais um pouco. Posso estar com meus amigos, refletir sobre a vida, olhar a vista, o horizonte e dizer que estou bem, que as horas passam rápido e que o tempo vai levar a…

Minha vida sem você

Pode pintar, repintar, colar gravuras, tentar fogo, água, gelo, merda ou mesmo geléia, nada mais vai tirar essa mancha imensa. Você veio, manchou, gritou, bateu, chorou, bagunçou tudo, me ensinou a não ter ânsia em meio ao tornado, a não ser triturado no liquidificador, a levantar as mãos e curtir como der nessa eterna montanha…

Aquele vazio cheio de um silêncio barulhento

Tem um silêncio alvoroçado acontecendo na minha cabeça. Há tanto. Há tanto. Há tan-to. Existem um zilhão de mentes vivendo aqui. Um barulho de carro ecoa uma, duas, três mil vezes. O latido do cachorro ali na esquina da quinta avenida é uma manada (sim, “manada”) berrando no meu ouvido. Uma voz fala mais alto…

Muro das lamentações

Peguei meu Rubem Braga, um banco alto e fui fazer meu tolo ritual de leitura ao pôr do sol. As nuvens enegrecidas pela chuva de minutos antes permitiram que o sol tivesse seu dia de timidez. Opaco, o sol permaneceu escondidinho, mostrando raios amarelados e alaranjados por todo o céu, mas nada da bolota brilhante…

Carta de saudade

Quero seus braços estirados pra me crucificar, cravar meus braços nos seus braços em abraço. Me perder nas curvas do seu corpo. Queimar no calor do nosso amor. Viver em você e te ter assim, de moradia terna e eterna, chamar de casa, lar e te levar pra onde quer que eu for e me…

Trogloditas do trânsito atacam novamente

Trogloditas do trânsito, coloquem as mãos para o alto e entreguem suas habilitações. Vocês são uma ameaça aos outros e a si mesmos. O dia estava quente e o ar torava junto com Florence no seu momento ápice shake it out. O ogro cruzou a avenida e deu de querer se meter numa vaga no…

Ao meu amigo infeliz

Meu amigo imaginário se chama Bob. Bob tem outros amigos imaginários. Ora é elefante, ora é elegante, ora é lagosta e já foi até mosca. Pra mim, Bob é um garoto, apenas um garoto, dentro de calças curtas cor caqui, camiseta azul bebê e tênis listrado preto e branco. O olhar é distante, longe de…

Bom dia é o c****** !

Existe uma cobrança tão sempre do bom dia, que estou pegando ranço. É sorriso pra cá, ser simpático pra lá, por favor, obrigado, não se preocupe, estou bem e você? Acontece que não nasci pra ser Miss Simpatia e já perdi a coroa no meio do caminho faz tempo. Como vocês fazem pra viver nessas…

Amor em carne viva

Corremos. Cansamos. Agora estamos andando. Estamos perto. Abaixei o rifle. Tirei o explosivo do bolso. Deixei a faca cair no chão. O cacetete já não está na parte de trás da minha calça. O arco e flechas foram jogados de lado. Nem o pedaço de garrafa da cerveja que entornei acompanha meus passos. Desarmado! Tirei…

Amar pequeno, quem vamos?

Estive rolando meu feed do Facebook em completo tédio. (O “rolar o feed” é a nova troca de canal.) Foi quando me deparei a um grupo de adolescentes reunidos, aplaudindo uma grande performance, com flores, chocolates e declaração de amor pra todo o sempre, em um pedido de namoro. Os uniformes lhe revelavam a idade,…

Amor tarja preta: Rivotril tá na moda

A coisa tá preta. Parece que ficar/ser doente é moda, como se ser ansioso, depressivo ou coisa parecida fosse inserção. Os Clubes da Luluzinha e do Bolinha deram lugar para o Clube dos Doentinhos, lá eles reclamam, eles vão ao psiquiatra, eles sofrem, eles se drogam e eles trocam dicas de como agir na próxima…

Fui derrotado pela vida

Sou uma pessoa de poucas conquistas (pra não dizer nenhuma) em dicotomia com minha ambição. Acontece que esta grande vontade de fazer e pouco retorno (pra não dizer nenhum) me derrotaram.  Minha última derrota foi a prova final da jornada do herói, acontece que eu sou herói, então o gato entre os pombos (ou melhor:…