Não se apaixone por um escritor…

Não ame um escritor.

Não se apaixone por um escritor, porque eles irão te fazer juras. Não se apaixone por um escritor, porque eles te prometerão o que não podem cumprir, céu, sol, lua e todas as estrelas do céu já estão hipotecadas. Não se apaixone por um escritor, porque sua herança são as palavras, ouvirá a versão poética do universo enquanto come pão com manteiga e café preto. Porque sua visão de mundo é infantil e romântica e, portanto, jamais deitará a ele o elogio: como você é maduro, a não ser que venha com a figura de linguagem da ironia, é claro.

Não namore um escritor, porque pra ele o bem existe, é vivo e tem sua beleza. Não namore um escritor, porque pra ele o mal existe, é vil e também tem sua beleza. Porque ele irá te odiar com escárnio hoje e te amar com toda sua vitalidade amanhã. Porque ele jamais estará bem vestido. Porque o “sexy” será arranjado por você no fetiche de um homem seboso ensebando seus papeis. Porque ele irá te expor. Porque ele é irritante. Porque sua casa irá feder a papel, tinta e cafeína. Porque suas brigas terão de lidar com frases construídas com a mente de um escritor e, portanto, com histórias, construções, rimas, vísceras e poesia em meio ao “puta que pariu”.

Não se case com um escritor, porque ele irá olhar o nada e contemplar. Não se case com um escritor, porque ele irá olhar você e te envergonhar. Porque seus olhos serão expressivos, pensantes, uivantes, porém enuviados e você sempre vai achar que em sua cabeça haverá algo tecendo o que virará um texto amanhã. 

Não ame um escritor, porque ele irá parar na avenida pra escrever a ideia súbita. Não ame um escritor, porque ele irá pedir silêncio e não irá, jamais, te responder, afinal não pode deixar de atender à inspiração enquanto o chama. Porque no início será fofo, mas depois de uma semana insuportável. Porque ele não tem hora e nem lugar pro seu dom aflorar. Porque seu nome estará no papel ao lado da palavra “eterno”. Porque você se tornará eterna. Porque os escritores são tão egoístas que não te presentearão com jóias, casas, ursos de pelúcia ou chocolate, mas com a imortalidade. “Ame um escritor e jamais morrerás”, alguém disse. Pobres! Que triste a vida de quem ama esta raça. Não ame um escritor. 


Sincero, eu espero,
Gui Morais.
24 anos, publicitário.
Facebook: Sincero, Eu Espero.
Instagram: mr.gmorais.
IMG_1783

Anúncios

4 comentários Adicione o seu

  1. edcaptur disse:

    Que lindooooooo ♥ rapaz li em voz alta, por que quis ouvir cada linha lida.
    Que talentoso você,meus parabens!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Gui Morais disse:

      Poxa que delícia. Muitíssimo obrigado. ❤

      Curtido por 1 pessoa

Desabafa

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s