Terapia tarja preta

Já reparou que o ‘estresse do cotidiano’ forma pessoas viciadas? 

Viciada em série. Viciada em livro. Viciada em jogo. Viciada em bebida. Viciada em limpeza. Viciada em sexo. Viciada em música. Viciada em UMA música. Viciada em dormir. Viciada em sair. Viciada em ficar. Viciada em ter medo. Viciada em rezar. Viciada em comprar. Viciada em reclamar. Viciada em remédio. Viciada em vícios. 

Pergunte pra qualquer um deles e dirão: me desestressa. Estresse virou desculpa pra tudo. Pra trepar e não trepar. Pra se sentir melhor ou pior que os outros. Pra reclamar da vida. Pra abandonar o emprego. Pra arranjar um emprego. Pra ter vícios. Pra fazer merda. Grande merda! 

O vai-e-vem do dia a dia nos deixou ranzinza antes dos 30. E olha que a data de validade deveria vir lá pelos 90, quando começamos a fazer hora extra, sem remuneração. Mas o que seria de nós sem nossas ‘ranzizices’ de dizer e redizer que a vida não presta. Mas querer sair dela é outra história, o importante é querer trocar. Como dizem, a grama do vizinho é sempre mais verde.

Na vida a regra não muda; a vida do outro é sempre mais verde. Verde, rica, maravilhosa. Eita inveja humana que inspira e não expira. O resultado é simples: inveja não mata, mas engorda, o olho, a barriga, os desejos e, principalmente, os vícios. As drogas vêm pra dizer “hey, agora você tem um motivo pra viver: o de me amar, venerar, consumir”. Santa Ritalina!

Droga química ou social é terapia sem diagnóstico. Você consome (ou é consumido), relaxa, contrai, relaxa, contrai, parece exercício físico, mas é mental misturado com emocional. Tudo se torna irracional, animal, voltamos às origens primatas em que os cartões de créditos (não mais débitos) nos servem de apoio e defesa contra a selvageria do cotidiano.

“Crédito, por favor. Em duas vezes de preferência.” é o novo “uga-uga!”. Seja ele pra consumir qualquer droga que vier, suprir qualquer vício que tiver. Até àqueles que provém da natureza, como viciado em fazer sexo: putas estão cobrando caro, crise. Viciados em remédios: tarja preta precisa de receita e nem médico de posto tá fácil conseguir, crise. Viciados em respirar: oxigênio não está o mesmo preço de antes, crise.

Bem vindo a mais uma sessão. Me conte, com o que se drogou hoje?

tumblr_static_tumblr_static_xfsu3lf2t4gso044440k48s4_640


Sincero, eu espero,
Gui Morais.
23 anos, publicitário.
YouTube: Sincero, Eu Espero.
Facebook: Sincero, Eu Espero.

Instagram: mr.gmorais.
SnapChat: guimorais04.
Cópia de Perfil

Anúncios

4 comentários Adicione o seu

  1. Mari disse:

    Sertralina. Mas deu vontade de tomar umas 3.

    Curtido por 1 pessoa

Desabafa

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s