Meio em meio às meias

Me deem meias.

Não porque eu não tenho, mas porque eu amo. Acho uma peça elegante do vestuário masculino e pouco ousada. Como me sinto bem quando, numa fração de segundos, vejo um pedaço de tecido colorido e divertido aparecendo entre o couro do sapato social e o brim da calça preta.

Fico como se meu dia tivesse valido a pena. Como se a pessoa desse uma piscadela sapeca pra mim, em meio a uma reunião chata pra discutir o-de-sempre-que-com-um-e–mail-poderia-ter-resolvido. Como uma piadinha interna, dita com um olhar, o suficiente para nos fazer rir. Como se eu tivesse ali, conhecendo um estrangeiro, cheio de histórias pra contar.

É aquele lado obscuro da pessoa. O interno mais interno que o organismo. Temos a pele, as veias e artérias, os órgãos, o interior dos órgãos, o interior do interior que ainda não foi estudado, mais um pouco e então no centro, bem no centro do centro, temos as meias.

As meias dizem muito sobre uma pessoa, até quando não são usadas. Existem as estilo sapatilha, as soquetes, as de esporte, as meias finas e até aquelas sem elástico que já perderam a cor da marca esportiva tecida, e insistem em te trair e se esconder na parte de trás, te presenteando no fim do dia com uma lapa de couro a menos no calcanhar.

Temos também as furadas, as de dormir, as de ir à missa e a de entrevista de emprego. (Geralmente as duas últimas são um combo “uma que vale por duas”.) Mas as coitadas das meias no geral são tomadas como um bem indesejável. “Meias no natal”, “me deram meias de presente”, “se me encher o saco, te darei meias”, “o que farei com essas meias que ganhei?” Qual o problema de ganhar meias? São fofuxas, úteis e podem divertir seu dia, ou de um terceiro, quando usadas as engraçadas, clandestinamente, naqueles looks mais sérios.

O fato é que eu amo meias. Até mais que o vídeo game de última geração ou aquele-produto-de-última-moda-que-todos-querem. Meias são incríveis, baratas e dizem muito sobre você.

Não estudei semiótica das meias, só por isso não fiz um texto sobre “20 coisas que sua meia diz sobre você”, preferi pela “boa” e velha crônica. Mas que fique o recado, até porque o natal está chegando e eu adoraria não ganhar coisas chatas e rebuscadas, me sentiria realizado com uma boa e nova meia (ou uma gravata borboleta, se assim desejar). ❤

View this post on Instagram

Meias coloridas. ❤️

A post shared by Guilherme Morais (@mr.gmorais) on


 Sincero, eu espero,
Gui Morais.
23 anos, publicitário.
YouTube: Sincero, Eu Espero.
Facebook: Sincero, Eu Espero.

Instagram: mr.gmorais.
SnapChat: guimorais04.
Cópia de Perfil

 

 

Anúncios

Desabafa

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s